As oportunidades dos professores auxiliares e dos novos doutorados do politécnico

Na negociação da revisão dos Estatutos de Carreira em 2009 o SNESup bateu-se pela consagração do direito dos docentes à escolha do quadro institucional mais adequado ao desenvolvimento da sua investigação. Defendíamos  assim o primado dos interesses da Ciência face aos “nacionalismos” de instituição, pensando nos colegas das universidades periféricas e dos institutos politécnicos  que eram pressionados a desligarem-se dos grupos e equipas em que haviam estado integrados aquando da preparação dos doutoramentos para se alistarem em centros organizados das instituições. Mariano Gago percebeu e “deu-nos” os nºs 4 do Artigo 6º do ECDU e do Artigo 38º do ECPDESP mas os projectos dos Regulamentos de Prestação de   Serviço Docente nem sempre os têm em conta. Quanto à A3ES o documento de Setembro de 2012 valoriza, felizmente, a participação em centros não ligados à instituição avaliada.

Outro aspecto que julgo merecer a preocupação do SNESup é a participação dos novos doutorados do Politécnico nos júris de doutoramento organizados pelas Universidades, que exige uma sensibilização dos responsáveis pelas propostas de constituição de júris.

A própria participação de professores auxiliares na orientação de doutoramentos e em juris de doutoramento poderá ser posta em causa por regulamentos como o que foi colocado em discussão pública na Universidade do Minho ou simplesmente por uma política de atribuição de responsabilidades que não crie oportunidades para os mais novos.

Daí que me pareça útil considerar o lançamento de um inquérito por questionário que contemple, pelo menos as seguintes questões.

1. Ano em que se doutorou

2. Instituição em que se doutorou

3. Instituição a que estava contratualmente vinculado quando se doutorou

4. Instituição a que está actualmente contratualmente vinculado

5. Categoria profissional actualmente detida

6.  Situação face a centros de investigação

a. Participa em centro de investigação ligado à instituição a que está contratualmente vinculado

b. Participa em centro de investigação ligado à instituição em que se doutorou (se diferente da anterior)

c. Está ligado a um centro de investigação que não se encontra em nenhuma das situações anteriores

d. Não está ligado a nenhum centro de investigação

e. Outra     Qual___

7. A instituição a que está contratualmente vinculado tem algum regulamento ou orientação que obrigue os respectivos docentes a inscreverem-se em centro de investigação ligado à instituição ?

8. Estão previstas em regulamento ou orientação da instituição  benefícios especiais  para os  docentes inscritos em centros de investigação ligados à instituição ? Quais_____

9. Desde que se doutorou, foi nomeado orientador ou co – orientador de quantos doutoramentos

a. Na sua instituição

b.  Noutra instituição

10. Desde que se doutorou foi nomeado para integrar quantos júris de concurso de professor

a. Na sua instituição

b. Noutra instituição, na carreira universitária

c. Noutra instituição, na carreira politécnica

 Publicado em 19/3/2013 em Fórum SNESup

Na categoria Acção Sindical, ensino superior |

Anúncios

Sobre ivogoncalves

64 anos Licenciado em Economia pelo Instituto Superior de Economia, Mestre em Administração e Políticas Públicas pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa, Doutor em Sociologia, especialidade de Sociologia Política, pelo ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa. Detém Diploma de Estudos Avançados (3º Ciclo) em História Moderna e Contemporânea da mesma instituição. Domínios de actividade profissional: Gestão Orçamental Pública, Auditoria e Fiscalização, Recuperação de Empresas como dirigente, técnico ou consultor e formador. Outros domínios de interesse: Sistemas de Informação. Docente do ensino superior de Setembro de 1976 a Maio de 1985 no Instituto Superior de Economia, e de Outubro de 1985 a Julho de 2010 no Instituto Superior de Gestão (integrado actualmente no Grupo Lusófona). Membro nº 15 da Ordem dos Economistas. Pertence ao Colégio de Economia Política e ao Colégio de Auditoria. Membro nº 1385 do Instituto Português de Auditoria Interna. Sócio nº 20831 da Sociedade de Geografia de Lisboa.
Esta entrada foi publicada em Ensino Superior, Movimentos sociais. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s