Uma resposta de João Paulo Mendes

Caro colega Ivo

Bem me parecia de que algo de estranho se passava.

Esta tese de que o aumento do desemprego faz parte dos planos da troika e do governo, como forma de atenuar as importações tem fundamento. Mas diria eu que é macabra, por um lado, e prejudicial a longo prazo pois a seguir a uma depressão no consumo segue-se uma euforia…

O capitalismo foi, é e será, sem dúvida, o melhor sistema económico, é endémico e natural.

A natureza do Homem é, com recurso à tecnologia, desafiar tudo o que é natural infringindo-lhe grandes desequilíbrios que tem consequência directas tomando como exemplo as alterações climáticas e a sustentabilidade da produção alimentar. Paralelamente, no natural campo económico, fazendo uso das maravilhosas redes universais de comunicação, e da consequente globalização, o Homem também efectua grandes rombos e desequilíbrios na economia natural.

Em suma, quer a nível local quer global, o capitalismo necessita de uma contínua injecção de sensatez pois, o capitalismo em si, é tão importante como a preservação dos recurso naturais e da produção alimentar.

Centrando-nos no nosso país creio que, no momento, é mais Seguro passar a mensagem à oposição.

Anúncios

Sobre ivogoncalves

65 anos Licenciado em Economia pelo Instituto Superior de Economia, Mestre em Administração e Políticas Públicas pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa, Doutor em Sociologia, especialidade de Sociologia Política, pelo ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa. Detém Diploma de Estudos Avançados (3º Ciclo) em História Moderna e Contemporânea da mesma instituição. Domínios de actividade profissional: Gestão Orçamental Pública, Auditoria e Fiscalização, Recuperação de Empresas como dirigente, técnico ou consultor e formador. Outros domínios de interesse: Sistemas de Informação. Docente do ensino superior de Setembro de 1976 a Maio de 1985 no Instituto Superior de Economia, e de Outubro de 1985 a Julho de 2010 no Instituto Superior de Gestão (integrado actualmente no Grupo Lusófona). Membro nº 15 da Ordem dos Economistas. Pertence ao Colégio de Economia Política e ao Colégio de Auditoria. Membro nº 1385 do Instituto Português de Auditoria Interna. Sócio nº 20831 da Sociedade de Geografia de Lisboa.
Esta entrada foi publicada em Cidadania, Economia, Empresas. ligação permanente.

3 respostas a Uma resposta de João Paulo Mendes

  1. ivogoncalves diz:

    Eu nem sequer diria que se trata dos planos da troika ou do Governo, embora com algum maquiavelismo muita gente queira aproveitar a dinâmica dos ciclos político-económicos carregando tanto nos primeiros anos que os seguintes parecerão radiosos…Sócrates fez isso em 2005-2009.

    Mas, falando de Vítor Gaspar, parece-me ser de facto esse o modelo que ele tem incorporado na sábia cabecinha.

  2. José Moreira diz:

    Caro João Paulo Mendes

    Que a sua proposta, caso fosse acolhida, seria um sinal claro de aposta no crescimento do emprego não tenho qualquer dúvida.
    Já da sua profissão de fé na bondade do capitalismo, discordo frontalmente, mais não seja porque ela se baseia numa premissa falsa; de que é possível o crescimento perpétuo!

  3. nsousa diz:

    Podemos dizer que o capitalismo é natural por ir de encontro às aspirações humanas (na prática não é bem assim). De qualquer forma, o essencial é que está longe de ser o sistema mais racional. E a irracionalidade pode um dia pagar-se caro. Ao contrário do que se possa pensar, esse dia ainda está muito longe. Mas estamos a caminhar para lá.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s