Os bancos querem que o Estado lhes pague ?

Com o dinheiro do empréstimo que o Plano da Troika atribui à consolidação da situação dos bancos ?

Se assim é,  proponho que o Estado pague uma determinada parte dos créditos  detidos por cada banco, sob condição de se converter  o remanescente em empréstimos de mais largo prazo com taxa de juro mais baixa, tendo em conta que uma grande parte da compra de dívida teve como suporte financiamentos do Banco Central Europeu.

Os bancos passariam a ter, como dizem desejar, uma  maior capacidade de concessão de crédito à economia, o serviço de dívida do Estado ficava mais sustentável, a probabilidade de default mais reduzida.  

A rentabilidade dos bancos ficaria um pouco mais baixa, mas não se pode ter tudo.

Anúncios

Sobre ivogoncalves

64 anos Licenciado em Economia pelo Instituto Superior de Economia, Mestre em Administração e Políticas Públicas pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa, Doutor em Sociologia, especialidade de Sociologia Política, pelo ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa. Detém Diploma de Estudos Avançados (3º Ciclo) em História Moderna e Contemporânea da mesma instituição. Domínios de actividade profissional: Gestão Orçamental Pública, Auditoria e Fiscalização, Recuperação de Empresas como dirigente, técnico ou consultor e formador. Outros domínios de interesse: Sistemas de Informação. Docente do ensino superior de Setembro de 1976 a Maio de 1985 no Instituto Superior de Economia, e de Outubro de 1985 a Julho de 2010 no Instituto Superior de Gestão (integrado actualmente no Grupo Lusófona). Membro nº 15 da Ordem dos Economistas. Pertence ao Colégio de Economia Política e ao Colégio de Auditoria. Membro nº 1385 do Instituto Português de Auditoria Interna. Sócio nº 20831 da Sociedade de Geografia de Lisboa.
Esta entrada foi publicada em Cidadania, Economia, Empresas. ligação permanente.

Uma resposta a Os bancos querem que o Estado lhes pague ?

  1. nsousa diz:

    Eu propunha outra coisa em troca: que passem a pagar 25% de IRC, como todo o resto. E a quem diz que isso poderia provocar fugas de capital para o estrangeiro e/ou passagem de custos para o cliente, eu respondo: também há 500 anos era impensável acabar com a escravatura. E no entanto isso foi feito…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s