O fenómeno Nuno Crato

Foi-me enviado por um amigo um link para esta intervenção do agora Ministro Nuno Crato numa iniciativa do PSD 

http://youtu.be/WBOPbcXBrp0

Julgo que um número substancial de professores do Básico / Secundário e do Superior se revê nas posições de Nuno Crato, particularmente no repúdio de actuações que visem maquilar situações de insucesso na aprendizagem  para fazer boa figura nas Estatísticas.

Num plano mais geral, conviria saber perceber que  a erosão do  apoio sofrida por Maria de Lurdes Rodrigues se deveu à  emergência de correntes de opinião que, não se identificando com os sindicatos e subscrevendo parte da agenda da Ministra, não aceitaram aquilo que viram como perda de autoridade dos professores e burocratização da sua actividade para satisfazer caprichos do Ministério. 

Esta recusa  verificou-se no CDS e  no PSD (sendo que este último tinha significativas posições num grande número de sindicatos de professores), mas foi sobretudo expressa por figuras, parte delas independentes, como António Barreto, Filomena Mónica, Carlos Fiolhais por exemplo no artigo “O monstro da 5 de Outubro”, Guilherme Valente, José Manuel Fernandes e Nuno Crato.

Foi visível, mesmo na redacção e apresentação do programa, que o PSD hesitou entre uma continuidade com as políticas do PS e uma ruptura. Com Nuno Crato, parece ter escolhido a ruptura.

É claro que Nuno Crato pode não conhecer bem toda a realidade que vai ter de acompanhar, sendo que possivelmente não tinha e não teve tempo para construir um programa de actuação próprio. E, se se confirmar que não serão os Ministros a escolher os Secretários de Estado, pode vir a ser  coadjuvado por comissários políticos que limitem a sua autonomia de decisão.

A seguir com atenção.

Sobre ivogoncalves

64 anos Licenciado em Economia pelo Instituto Superior de Economia, Mestre em Administração e Políticas Públicas pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa, Doutor em Sociologia, especialidade de Sociologia Política, pelo ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa. Detém Diploma de Estudos Avançados (3º Ciclo) em História Moderna e Contemporânea da mesma instituição. Domínios de actividade profissional: Gestão Orçamental Pública, Auditoria e Fiscalização, Recuperação de Empresas como dirigente, técnico ou consultor e formador. Outros domínios de interesse: Sistemas de Informação. Docente do ensino superior de Setembro de 1976 a Maio de 1985 no Instituto Superior de Economia, e de Outubro de 1985 a Julho de 2010 no Instituto Superior de Gestão (integrado actualmente no Grupo Lusófona). Membro nº 15 da Ordem dos Economistas. Pertence ao Colégio de Economia Política e ao Colégio de Auditoria. Membro nº 1385 do Instituto Português de Auditoria Interna. Sócio nº 20831 da Sociedade de Geografia de Lisboa.
Esta entrada foi publicada em Cidadania, Ensino Superior, Ensinos básico e secundário, Movimentos sociais. ligação permanente.

Uma resposta a O fenómeno Nuno Crato

  1. Pingback: O fenómeno Nuno Crato « Fórum SNESup

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s